Facebook Google

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Novidades: Plataforma de Pagamentos CEDRUS

Plataforma de pagamento para cobrança By Equipe CEDRUS - 20/05/2019

Temos mais novidades para você!

Criamos uma Plataforma de Pagamentos no CEDRUS para facilitar e ampliar as suas formas de recebimento, ou seja, a partir de agora você poderá usar a nossa plataforma para efetuar negociações em Boleto sem precisar ter um convênio com o seu banco para isso.

Conheça os benefícios e vantagens que a Plataforma de Pagamentos do CEDRUS pode trazer para sua operação:

Sem Burocracia


Para utilizar a nossa Plataforma de Pagamentos você não precisa ter convênio para emissão de boletos com nenhuma instituição bancária, somente precisa de uma conta no banco para que a plataforma possa repassar os seus recebimentos, a documentação de identificação da empresa e do sócio responsável.


Menos Custo


1 - Cobrança de taxa apenas dos boletos pagos: somente será cobrado registro do boleto que for pago por seu cliente. Os boletos baixados, cancelados e alterados não geram custo para a sua empresa.

2 - Tarifas mais baixas: a nossa plataforma tem tarifas abaixo das praticadas no mercado através de convênio direto com os bancos e operadoras de cartão de crédito. 

Custo por boleto pago: R$ 3,48


Menos Preocupação 


Sem envio de arquivos de remessa ou retorno: você não terá que se preocupar mais com a geração e importação de arquivos de remessa e retorno com o banco, tudo será feito automaticamente pela nossa plataforma de pagamentos.


Veja a resposta para algumas dúvidas que você possa ter:


1 - Quem será o responsável pela Cobrança? O Boleto sai em meu nome?

Resp.: A cobrança é realizada pela IUGU (CNPJ 15.111.975/0001-64), empresa parceira do CEDRUS, que possui registro no Banco Central e é especializada em operações financeiras e no relacionamento com os bancos.

O boleto será emitidos com o nome da sua empresa como Cedente e o nome da Iugu aparece no mesmo boleto como Intermediadora.

Veja no exemplo abaixo:



2 - Os pagamentos são baixados normalmente no sistema?

Resp.: Sim, os pagamentos efetuados serão baixados normalmente no sistema e de forma automática para quem usar a plataforma, conforme regra abaixo:

Boleto Bancário:     D+1 - (um dia após o pagamento)


3 - Quando será efetuada a liberação dos valores pagos?

Resp.: A liberação dos valores estará disponível conforme a regra abaixo:

Boleto Bancário:     D+1  (um dia após o pagamento)


4 - O repasse será efetuado com valor bruto ou líquido?

Resp.: O repasse dos valores pagos para sua conta será efetuado com valor líquido, ou seja, já com a taxa descontada e no começo de cada mês será emitida uma NF (nota fiscal) específica pela RDZ Consulting com o valor das taxas apuradas no mês anterior. 


5 - O repasse pode ser efetuado em qualquer banco que eu tenha conta?

Resp.: Atualmente os bancos cadastrados para repasse são: Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Sicoob, Sicredi, Inter, Banrisul e BRB.


6 - O relatório de prestação de contas sofrerá alguma alteração?

Resp.: Não.


7 - Eu posso utilizar a plataforma para alguns credores e para outros não? ou usar misto?

Resp.: Pode. Será disponibilizada um novo PORTADOR (por ex IUGU) que pode ser utilizado junto com outros PORTADORES. O portador IUGU vai ser tratado de uma forma especial para o Sistema (Remessa, Retorno e Boleto), os demais continuam como funcionam atualmente.


8 - Como eu faço para começar a usar a Plataforma de Pagamentos do CEDRUS?

Resp.: Basta abrir um chamado para que a nossa equipe possa te passar mais informações.


Nesta primeira etapa a plataforma de pagamentos disponibilizará apenas o meio de pagamento boleto, mas nossa equipe também já está testando negociações via cartão de crédito.

Estamos trabalhando para deixar o seu processo de cobrança ainda mais fácil e rápido.


Até a próxima!



Sistema de Cobrança


terça-feira, 16 de abril de 2019

Modelos de Email de Cobrança x Gatilhos Mentais

Gatilhos Mentais nos emails de cobrança

Você já ouviu falar em gatilhos mentais?

De uma maneira simples os gatilhos mentais são estímulos que o nosso cérebro recebe para a tomada de decisões.

Como sabemos, algumas decisões são mais demoradas que outras, ainda mais quando implicam em um alto nível de comprometimento e/ou se tratam de decisões financeiras. Os gatilhos mentais são técnicas de persuasão que podem ajudar a acelerar algumas decisões e melhorar os seus resultados de cobrança.

Por isso, preparamos alguns modelos de email de cobrança levando em consideração 3 gatilhos mentais para que você possa entender um pouco mais sobre o tema, se inspirar e ser mais assertivo nos seus emails de cobrança.


Gatilho 1 -  Escassez


O gatilho mental da escassez é muito poderoso porque as pessoas costumam dar mais valor aquilo que é escasso. O sentimento de perda é muito chato e logo ativa uma vontade de fazer parte de alguma coisa que está para acabar ou tem poucas vagas.

Tem um exemplo muito usado por aí que é “Você prefere ganhar um desconto de R$ 5,00 ou evitar um pagamento adicional de R$ 5,00?”

A grande maioria das pessoas prefere não ter que pagar algo adicional, então pense o que você pode oferecer para o devedor que seja uma escassez real e que ele tenha um benefício por tomar a decisão de pagar agora e não depois.

___

Exemplo de email - Escassez:

Título: 
Aproveite e pague antes para não pagar mais

Prezado(a) #cliente#,

Não identificamos, em nossos registros, o pagamento dos seguintes valores, até então em aberto:

#lista de títulos#

Estamos passando aqui para que você não perca a oportunidade de acertar os valores em atraso sem ter que pagar os 2% de multa. Como você já sabe a multa é devida desde o primeiro dia de atraso, mas esta semana estamos abrindo uma exceção e é possível que você faça o pagamento dos títulos em aberto sem ter que pagar mais por isso.

Aproveite!  Pague antes para não pagar mais depois!!! Responda este email agora para darmos andamento a negociação e não perder este benefício.

Caso o pagamento já tenha sido efetuado, por favor desconsidere este aviso.

Atenciosamente,

Nome da Empresa
Departamento de Cobrança
xxxxxxxx@xxxx.com.br
(xx) xxxx-xxxx

___

Uma outra possibilidade seria dar este benefício apenas para os “x” primeiros que fecharem a negociação.

Exemplo: Os primeiros 5 clientes que responderem este e-mail terão 10% de desconto na negociação da dívida.

Importante: não adianta prometer algo que não existe ou que realmente não é um beneficio, ou seja, fale sobre uma escassez real para não perder a credibilidade.


Gatilho 2 - Urgência


O gatilho mental da urgência é muito parecido com o da escassez mas está ligado ao fator tempo, pois a oferta tem um prazo limite para acabar.

Na prática da cobrança este gatilho mental pode ser utilizado com a determinação de benefício e um prazo para o cliente fechar a negociação. Ex.: Desconto “x” até a data “y”.

___

Exemplo de email - Urgência:

Título:
  Urgente: Pague com desconto até o dia “x

Prezado(a) #cliente#,

Até o momento não identificamos o pagamento dos seguintes valores:

#lista de títulos#

Para que você possa resolver esta pendência até o dia “x” podemos ter oferecer um desconto de “10%” para pagamento à vista ou valor total dividido em até 8x iguais.

Importante: o desconto ou parcelamento estão limitados às negociações efetuadas até o dia “x”. Por isso responda este email ou entre em contato com o conosco no número (xx) xxxx-xxxx para darmos andamento a negociação.

Não perca este benefício!

Caso o pagamento já tenha sido efetuado, por favor desconsidere este aviso.

Atenciosamente,

Nome da Empresa
Departamento de Cobrança
xxxxxxxx@xxxx.com.br
(xx) xxxx-xxxx

___

Um outro exemplo seria oferecer apenas o desconto neste email e mais para frente em outro email oferecer o parcelamento, lembrando que ele já perdeu a data do desconto e agora pode perder esta oportunidade também.

A ideia é deixar claro que ele perdeu a primeira oferta e esta aqui também tem um prazo.


Gatilho 3 -  Reciprocidade


O gatilho da reciprocidade é um dos mais importantes para empresas que tem como visão o relacionamento com o cliente. De forma geral temos uma tendência natural a querer retribuir alguma gentileza ou favor que nos foi prestado, por isso podemos falar para o devedor que estamos preocupados com a situação e/ou que juntos podemos pensar em uma solução para resolver este problema.

Como já ouvimos muitas vezes “Gentileza gera gentileza”.

Só devemos nos atentar que esta disponibilidade para resolver juntos, ou a preocupação da empresa, deve ser real e só usamos esta estratégia se for possível flexibilizar um pouco a negociação, caso necessário.

___

Exemplo de email - Reciprocidade:

Título:
  Queremos te ajudar a resolver esta questão

Prezado(a) #cliente#,

Até o momento não identificamos o pagamento dos títulos abaixo e estamos preocupados:

#lista de títulos#

Estamos preocupados. Para nós é importante saber como podemos te ajudar. Pedimos que entre em contato para pensarmos juntos em uma solução para que você possa quitar os valores em aberto. Que seja de uma maneira boa para nós e para você.

Responda este email ou entre em contato com o conosco no número (xx) xxxx-xxxx para entendermos como podemos te ajudar.

Caso o pagamento já tenha sido efetuado, por favor desconsidere este aviso.

Atenciosamente,

Nome da Empresa
Departamento de Cobrança
xxxxxxxx@xxxx.com.br
(xx) xxxx-xxxx

___

Estes são três gatilhos mentais que se encaixam bem em estratégias de cobrança, mas existem outros que também podem ser explorados como: autoridade, por que, antecipação, novidade, prova social, compromisso e da coerência, história, curiosidade, entre outros.

Como você e sua equipe conhecem o perfil do seus clientes/produtos/serviços será mais fácil entender qual se encaixa melhor em sua estratégia.

Esta técnica funciona bem quando você entende o que tem mais valor para o seu cliente e cria algo que vai de encontro com isso.

Lembre-se: o ato de persuadir é totalmente diferente do ato de manipular, por isso não ofereça algo que você não possa cumprir somente para o cliente fechar a negociação.


Até a próxima!


Sistema de Cobrança


sexta-feira, 8 de março de 2019

Email de Cobrança: Como cobrar os seus clientes de forma eficiente e com pouco esforço

Email de Cobrança x eficiência em cobrança e pouco esforço

Como cobrar os seus clientes por email de forma eficiente e com pouco esforço

Esse será o tema da Aula Especial que nossa equipe criou para quem quer mais assertivo em cobrança por email. 

Nos últimos anos temos testado e aprimorado nossas técnicas para aumentar a assertividade da cobrança por email e chegamos a uma estratégia que funciona muito bem, onde você consegue melhorar seus índices de recuperação, organizar seus processos de cobrança e ter mais tempo para focar nas estratégias do seu negócio.

Neste encontro você aprenderá:

    • Passo a passo da estratégia de cobrança por email
    • Como definir a sequência de emails baseada nesta estratégia
    • Utilização de gatilhos mentais em seus emails
    • Como fazer ações preventivas para diminuir a inadimplência

Nós criamos uma AULA GRATUITA E ONLINE e você pode se cadastrar rapidamente, pois as vagas são limitadíssimas.

Será na próxima terça-feira.




Como muitos de vocês já sabem a nossa equipe também é composta por especialistas em cobrança e frequentemente recebemos 5 grandes perguntas de pessoas que precisam receber os valores não pagos pelos seus clientes:


      1. Por onde eu começo? É tanta coisa que fico perdido(a)? Qual o primeiro passo?

      2. O que escrever em cada email de cobrança? 

      3. Mas, eu não entendo nada desta área, será que vou conseguir?

      4. Como eu devo fazer se eu não tempo e ninguém da minha equipe consegue focar nisso?

      5. Ok, já tenho uma ótima ferramenta e agora? Qual a estratégia?


Se você tem essas mesmas ou outras dúvidas, então não deixe de participar do NOSSO Webinar.



Até a próxima!

__________________________


Reunimos aqui alguns posts do nosso blog que podem te ajudar na gestão de cobrança da sua empresa: 


Aproveite!


Sistema de Cobrança


quinta-feira, 7 de março de 2019

A desculpa de que o cachorro comeu o boleto acabou

O cachorro comeu o boleto, essa desculpa não funciona mais
Implementar um sistema profissional de cobrança garante que os clientes sejam abordados da maneira certa e recorrência apropriada.

Existe uma hábito comum em nossa sociedade moderna desde que deixamos de trocar coisas por coisas e precificamos produtos e serviços. Precisamos de  algo, escolhemos a melhor opção de acordo com nossas preferências e  pagamos por isso. Os modos de fazer essa última etapa, o pagamento, vem mudando conforme a tecnologia muda. Papel moeda, cheque, transferências, boletos.

Os boletos se concretizaram como a forma mais prática e segura de cobrar e pagar qualquer coisa. Com o aplicativo certo, um telefone com acesso à internet e um código de barras, em segundos temos um boleto pago. Por anos, e ainda hoje, as empresas enviam os boletos pelo correio, seja ele o convencional, ou o eletrônico (e-mail). Já falamos sobre as facilidades e segurança dos boletos aqui

Porém, somente o uso desse meio de pagamento não garante o sucesso em sua rotina de cobrança. Emitir boletos, digamos, qualquer um pode. Agora, saber o momento certo, calcular os valores corretamente em caso de atrasos ou quitações, e enviar o boleto para o cliente no melhor meio de contato - e-mail, correio convencional ou sms - é uma dança que precisa ser bem coordenada. 

Por esse motivo algumas empresas terceirizam essa atividade, ganhando em agilidade e experiência no assunto. Durante o Congresso Nacional Online de Crédito e Cobrança, o especialista em recuperação de ativos Paulo Roberto Alcântara, explicou a importância da terceirização e suas modalidades de contratação:

    • (1) Remuneração Fixa - a empresa cliente paga mensalmente um valor fixo e estabelece metas na empresa contratada. Geralmente é usado em carteiras com atraso recente pois nesta fase é necessário ser ágil para não precisar rememorar com o cliente inadimplente o que ele comprou, quando ele comprou, quantas parcelas foram pagas, etc. Isso está literalmente fresco na memória; 

    • (2) Modelo com Sucesso - este é o padrão mercado. É estabelecida uma régua de remuneração e  funciona o percentual por faixa de atraso, quanto menor a taxa, menor o percentual, e vice versa. Quanto mais atraso maior o investimento da empresa cliente para empresa contratada.

    • (3) Modelo híbrido - empresa contratada coloca um valor mínimo para cobrir seu custo e a sua rentabilidade vem ao atingir metas. Bilateralmente se define as metas e conforme elas são batidas vem a remuneração extra. Utilizado em operações entre 60 e 180 dias;

“A qualidade das empresas que atuam na recuperação de ativos financeiros deve ser pautada na sua atuação do mercado e expertise em diversos produtos existentes. Lembrando que contratar uma empresa terceirizada significa lucro dos dois lados. O sucesso na recuperação dos ativos gera lucro para ambas por isso a negociação deve contemplar ambas. É uma parceria”, explica Alcântara.


Até a próxima!


Sistema de Cobrança


terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Porque o brasileiro se endivida tanto?

Porque gastamos tanto
Cinco razões que mostram como um hábito cultural é agravado com mal uso da tecnologia e da legislação.

Em 2018 o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor lançou um documentário sobre um grave problema econômico no Brasil: o superendividamento. Apesar do tema inusitado para um documentário, ele precisa ser escancarado: aproximadamente 30 milhões de pessoas estão superendividados no Brasil e mais de 62 milhões estão inadimplentes.

Durante o CONACOB (Congresso Brasileiro Online de Crédito e Cobrança) o especialista em recuperação de ativos Paulo Roberto Alcântara, falou sobre como a correta gestão da atividade de cobrança pode reduzir esses índices. Trouxemos aqui alguns pontos preocupantes que ele levantou sobre o círculo vicioso da inadimplência: 


A economia brasileira é baseada no crédito


Quem não lembra das vendas por catálogo, ou mesmo revendedores de portão. Era comum pegar o produto num dia e só pagar no fim do mês, ou no começo do outro mês… Ou no famoso “dia do pagamento”. Com o advento da modalidade de pagamento via cartão de crédito, os consumidores trouxeram agilidade ao comprar agora e pagar depois. O problema é que grande parte dos brasileiros têm mais dívidas do que renda. Com isso, usa-se o limite do cartão ou o cheque especial do banco como complemento de renda, tentando equilibrar boletos e vencimentos com as entradas na conta. Em média o inadimplente brasileiro compromete sua renda em mais de 90%. Os pratinhos estão caindo, pois num momento de imprevisto, como uma doença, alguma conta ficará por ser paga. 


Falta de educação financeira do consumidor brasileiro


Na verdade, pagar tudo no cartão de crédito não é o problema, usar seu limite como um “segundo salário”, sim. Falta em nosso país uma educação financeira mais abrangente e eficaz. A compra no crédito e parcelada viabiliza excessos como as compras sem necessidade, não se olha o preço final do produto, mas sim o valor da parcela para a falsa ideia de que ela “cabe no orçamento”, infelizmente existem gastos fixos das famílias que são ignorados quando se quer fazer esse tipo de compra parcelada. 


Aumento substancial do comércio eletrônico


A possibilidade de comprar praticamente qualquer coisa pela internet é ótimo mas também é um perigo. As campanhas publicitárias são massivas e o consumidor de ocasião entra em uma ciranda de clicar e comprar, um futuro inadimplente pode estar do outro lado da tela. Além de disponibilizar produtos, preços e avaliações em suas ofertas, as lojas online “perseguem” os consumidores com anúncios personalizados baseados no histórico de buscas que os clientes fazem. Funciona assim, você pesquisa tênis preto 41 no Google ou outro buscador que preferir, no mesmo dia e nos dias seguintes, você notará que os anúncios nas redes sociais que participa, em seu e-mail ou mesmo em outros sites que usam a rede de anúncios do Google ou similares, lhe mostrará anúncios de tênis pretos em promoção, ou com preço melhor, ou a pronta entrega e etc. Não é o destino mandando o consumidor adquirir o bem, é a tecnologia. 


Aumento da taxa de juros


A inadimplência deixa o “dinheiro mais caro” aumentando o fator de risco. Os juros aumentam para cobrir esse risco. Com uma inadimplência menor, em tese, os juros baixam, mas outros fatores da roda da economia do país influenciam essa taxa também. 


Volume de desemprego crescente


O desemprego hoje atinge mais de 12 milhões de brasileiros. Fechamos janeiro com uma taxa de 11,6% de desocupação. O número é menor que 2018 (12,3) e 2017 (12,7),  segundo o site G1, é devido ao crescimento do trabalho sem carteira e por conta própria. Contudo, a desocupação no Brasil é número maior, pois inclui as pessoas que desistiram de procurar emprego, mas continuam sem renda, e aquelas que estão em um emprego informal e por conta da taxa de consumo diminuir ele teve que fechar o negócio, gerando mais desemprego. Então o poder de compra das pessoas diminui cada vez mais, mas a vontade de comprar e os apelos, não. 


E você? O que vai fazer hoje para reduzir os índices de inadimplência na sua empresa?


Até a próxima!



Sistema de Cobrança


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Inadimplência abocanha PIB nacional

Inadimpência abocanha PIB nacional
Mais de 60% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil estão atrelados ao crédito e a cobrança; Iniciamos 2019 com mais de 62 milhões de brasileiros inadimplentes.

Segundo o Serasa, a inadimplência atingiu 61,5 milhões de pessoas em agosto de 2018. São 61,5 milhões de CPFs que não tem mais acesso à compra de crédito, somente a vista ou em nome de terceiros, o que é um perigo maior ainda para o setor de crédito e cobrança.

“As empresas vendem, mas não recebem o pagamento, ou recebem parte dele. Estamos falando de R$274 bilhões de reais que não voltaram para as empresas que cederam crédito, até agosto de 2018. Com isso, uma força da economia não está sendo devidamente explorada”. Quem explica esse contexto é Paulo Roberto Alcântara - Diretor de Negócios na AADVANCE Recuperação de Ativos, que participou do 1º CONACOB (Congresso Online Nacional de Crédito e Cobrança), em outubro de 2018. 


Tempo


O sucesso para resolver a inadimplência é diretamente proporcional ao tempo que as empresas levam para tomar uma atitude, quanto mais cedo, maior resultado, quanto mais tarde pior ou zero resultado. “Todo resultado da cobrança é resolvido no crédito. Um crédito mal concedido tem uma inadimplência absurda e uma recuperação pior ainda”, segundo Alcântara.

Algumas etapas e procedimentos podem colaborar com um funcionamento saudável das entradas e saídas de uma empresa:  

    • Cadastro bem feito, indicando inclusive o endividamento dos clientes naquele momento da venda; 
    • Gestão online dos indicadores de inadimplência, contato diário e frequente com os números da empresa gera respostas mais rápidas da equipe; 
    • Planejamento para tomada de decisão e estratégia de ação, isso pode ser construído por meio de uma  “régua de cobrança” definida, antecipação de ações que a empresa pode realizar para reaver seus valores. Saiba mais sobre régua de cobrança aqui.  


Custo


Para que todo o planejado no quesito Tempo aconteça existe um custo que é gerado. Uma pergunta que a empresa e seus líderes tem que fazer a si mesmos é “quanto custa para você trazer seu dinheiro de volta?”. Essa resposta vai definir que caminho seguir, pois, ou você investe em equipe e capacitação para criar um setor de cobrança efetivo, ou você delega essa tarefa e investe em empresas capacitadas para isso. 

Se a escolha da sua empresa for por montar uma equipe, ela deve possuir: gerência que conhece  a área, supervisores e operadores de cobrança. Isso eleva custos por conta da contratação de pessoa especializada. Além do capital humano, existe um capital tecnológico a ser adquirido. São necessários softwares para administrar essa atividade a contento e especialistas que adaptem a solução “de prateleira” para realidade da empresa. 

Dependendo do  porte e da disposição da empresa, é possível sim construir um setor de cobrança que caminhe em paralelo com a atividade principal dela. Mas, caso não seja este o seu caso, confira a seguir a perna “terceirização” citada por Alcântara.


Terceirização


Se cobrar não for a atividade principal da empresa, partimos para o terceiro pé que é o delegar essa tarefa para companhias dedicadas à atividade. “As empresas que oferecem serviço de cobrança para outras são especialistas no assunto, conseguem diminuir custos pois trabalham com a quantidade”, explica Alcântara. 

O especialista também alerta que algumas empresas mantêm tempo demais esse gasto “dentro de casa”, acabando por perder dinheiro duas vezes, com a inadimplência dos clientes e com equipe de cobrança interna que não tem a mesma eficácia do que alguém especializado na atividade. 

Um diferencial das empresas terceirizadas é a constância e o parâmetro ao desempenhar a atividade. Existem rotinas e ferramentas que são sistematicamente utilizadas por elas, o que profissionaliza a cobrança e torna a relação mais profissional inclusive com o cliente inadimplente. É um mito achar que todos os clientes que receberem ligações de cobrança ficaram nervosos e irritados, eles podem simplesmente ficar alertas para quitar sua dívida. 


Veja abaixo alguns comentários de quem participou do CONACOB:

"Maravilhoso!! Propósito de ajudar, recuperar, é realmente o que busco que minha equipe faça. Gratidão". Daiane Lúcia Boschetto

"Parabéns pela explanação clara e objetiva sobre a nova plataforma de cobrança". 
Antonio Glup

"Muito Obrigada, por seu esclarecimento, algumas coisas não sabia e contribuiu para meu crescimento profissional. Parabéns e Sucesso!" Gabriela Gama

"Muito boa as dicas. Em vários cursos que fiz, é a primeira vez que ouço a dica do sorriso no rosto ao falar". Elidiani Cristina Moreira


Até a próxima!


Sistema de Cobrança


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Pagamento da sua mensalidade do CEDRUS via cartão de crédito

Pagamento do cedrus via cartão

Você sabia que a partir de agora você pode efetuar o pagamento da sua mensalidade do CEDRUS via cartão de crédito?

Para escolher este meio de pagamento acesse a tela “Meu Plano” que fica na lateral direita do sistema.





Depois clique no botão “Cartão de Crédito” que está junto com as outras formas de pagamento:




Na próxima tela inclua as informações do cartão de crédito e clique no botão “Pagar Fatura




Importante: se você desejar usar o cartão como meio de pagamento mensal, basta deixar marcada a opção “Autorizo cobrança das próximas faturas utilizando essa forma de pagamento”, caso esta opção não esteja marcada a cobrança no seu cartão será apenas desta fatura.

Lembre-se a mensalidade do mês fica disponível para o pagamento apenas 10 dias antes do vencimento.

Agora ficou mais fácil pagar sua mensalidade do CEDRUS.


Até a próxima!



Sistema de Cobrança





Copyright © RDZ Sistemas - Sistema de Cobrança
Bloggertheme9