Facebook Google

quinta-feira, 7 de março de 2019

A desculpa de que o cachorro comeu o boleto acabou

O cachorro comeu o boleto, essa desculpa não funciona mais
Implementar um sistema profissional de cobrança garante que os clientes sejam abordados da maneira certa e recorrência apropriada.

Existe uma hábito comum em nossa sociedade moderna desde que deixamos de trocar coisas por coisas e precificamos produtos e serviços. Precisamos de  algo, escolhemos a melhor opção de acordo com nossas preferências e  pagamos por isso. Os modos de fazer essa última etapa, o pagamento, vem mudando conforme a tecnologia muda. Papel moeda, cheque, transferências, boletos.

Os boletos se concretizaram como a forma mais prática e segura de cobrar e pagar qualquer coisa. Com o aplicativo certo, um telefone com acesso à internet e um código de barras, em segundos temos um boleto pago. Por anos, e ainda hoje, as empresas enviam os boletos pelo correio, seja ele o convencional, ou o eletrônico (e-mail). Já falamos sobre as facilidades e segurança dos boletos aqui

Porém, somente o uso desse meio de pagamento não garante o sucesso em sua rotina de cobrança. Emitir boletos, digamos, qualquer um pode. Agora, saber o momento certo, calcular os valores corretamente em caso de atrasos ou quitações, e enviar o boleto para o cliente no melhor meio de contato - e-mail, correio convencional ou sms - é uma dança que precisa ser bem coordenada. 

Por esse motivo algumas empresas terceirizam essa atividade, ganhando em agilidade e experiência no assunto. Durante o Congresso Nacional Online de Crédito e Cobrança, o especialista em recuperação de ativos Paulo Roberto Alcântara, explicou a importância da terceirização e suas modalidades de contratação:

    • (1) Remuneração Fixa - a empresa cliente paga mensalmente um valor fixo e estabelece metas na empresa contratada. Geralmente é usado em carteiras com atraso recente pois nesta fase é necessário ser ágil para não precisar rememorar com o cliente inadimplente o que ele comprou, quando ele comprou, quantas parcelas foram pagas, etc. Isso está literalmente fresco na memória; 

    • (2) Modelo com Sucesso - este é o padrão mercado. É estabelecida uma régua de remuneração e  funciona o percentual por faixa de atraso, quanto menor a taxa, menor o percentual, e vice versa. Quanto mais atraso maior o investimento da empresa cliente para empresa contratada.

    • (3) Modelo híbrido - empresa contratada coloca um valor mínimo para cobrir seu custo e a sua rentabilidade vem ao atingir metas. Bilateralmente se define as metas e conforme elas são batidas vem a remuneração extra. Utilizado em operações entre 60 e 180 dias;

“A qualidade das empresas que atuam na recuperação de ativos financeiros deve ser pautada na sua atuação do mercado e expertise em diversos produtos existentes. Lembrando que contratar uma empresa terceirizada significa lucro dos dois lados. O sucesso na recuperação dos ativos gera lucro para ambas por isso a negociação deve contemplar ambas. É uma parceria”, explica Alcântara.


Até a próxima!


Sistema de Cobrança


0 comentários:


Copyright © RDZ Sistemas - Sistema de Cobrança
Bloggertheme9